domingo, 15 de maio de 2016

Fora da caridade não há salvação - entendimento

Necessidade da caridade segundo o apostolo Paulo
Ainda que eu falasse todas as línguas dos homens e até mesmo a língua dos anjos, se não tiver caridade, sou apenas um metal que produz som e um sino que toca.

Meu entendimento a respeito da caridade:
Ao ler sobre este capitulo me veio uma música em mente, da Legião Urbana que se chama monte castelo, onde no início começa com as palavras de Paulo, “Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”.
E só agora eu vejo que muitas vezes achamos as letras das músicas bonitas, mas no fundo não compreendemos a sua mensagem e hoje com os estudos, com as conversas no centro espírita consigo vislumbrar a profundidade dessas palavras. O amor, a caridade, a beleza infinita de se doar ao próximo.
Mas o que é caridade?
Segundo o dicionário é o Amor de Deus e do próximo. Benevolência, bom coração, compaixão. Beneficência, a caridade pode ser entendida como um sentimento ou uma ação altruísta de ajuda a alguém sem busca de qualquer recompensa. A prática da caridade é notável indicador de elevação moral e uma das práticas que mais caracterizam a essência boa do ser humano, sendo, em alguns casos, chamada de ajuda humanitária. Também segundo o catolicismo, caridade é uma virtude teologal (que são três: Fé, esperança e Caridade), que conduz ao amor de Deus e ao nosso semelhante.

E negar também é uma caridade?
No meu ponto de vista, quando você nega dar dinheiro para alguém comprar drogas, seja elas licitas ou ilícitas, como álcool e drogas, você está fazendo uma caridade, pois está evitando que aquela pessoa se consuma no vicio, se condene, se mate, indiretamente você está salvando esta pessoa nesta e na outra vida, pois sustentar um vício não é nenhuma caridade e sim um ato de virar as costas para alguém que pode estar precisando de ajuda, claro que o ideal não é só negar e sim estender a mão, conversar e conduzir esta pessoa para um tratamento, seja espiritual ou de medicina e nunca confunda caridade com ter pena.

Caridade também é saber dizer não, dar limites, mostrar as consequências de determinados atos, mas sempre seguido de um afago, um abraço, um sorriso amigo e um convite para conversar com Deus. E o mais interessante é que muitas vezes quando fazemos uma caridade, estamos também fazendo o mesmo por nós, nosso espírito, nossa alma, nosso coração também necessita de ajuda, pois para ser caridoso com o próximo, primeiro temos de ser caridoso conosco mesmo, nos perdoando pelos nossos erros e reconhecendo eles.


Nenhum comentário:

Postar um comentário